Laboratório Nacional
de Luz Síncrotron

English

INFORMAÇÕES PARA USUÁRIOS INDUSTRIAIS

VOLTAR

Fontes de luz síncrotron constituem o exemplo mais sofisticado de infraestrutura de pesquisa aberta, multidisciplinar e com o maior número de aplicações e de maior impacto sobre o conhecimento e desenvolvimento de materiais, orgânicos e inorgânicos. Dessa forma, o síncrotron é também uma ferramenta-chave para a resolução de questões importantes para o setor produtivo brasileiro.

 

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) conta com recursos humanos altamente qualificados e uma infraestrutura única na América Latina. Isso torna o laboratório capaz de atender às necessidades de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D&I) dos mais variados setores empresariais privados como agropecuário e alimentício, farmacêutico e cosmético, químico e petroquímico.

 

Para que as empresas desenvolvam um diferencial competitivo no mercado através do investimento em P&D&I, o LNLS constrói diferentes esferas de interação com o setor produtivo: Acordos de Cooperação; Transferência de Tecnologia e Licenciamento; Prestação de Serviços Complexos; e Demandas Tecnológicas Internas.

ENVIE SUA PROPOSTA

Qualquer proposta de trabalho proveniente do setor privado ou que envolva propriedade intelectual ou uso comercial devem ser enviadas para a Coordenadoria de Inovação do LNLS (Jose Antonio Calzavara Lemos -jose.lemos@lnls.br) ou diretamente para a Diretoria Científica (Harry Westfahl Junior - westfahl@lnls.br).

 

Importante: Usuários Industriais que desejem realizar sua pesquisa em Domínio Público nas instalações do LNLS seguem o mesmo procedimento de Usuários Acadêmicos. Para saber mais, consulte a página de Informações para Usuários Acadêmicos. 

FORMAS DE INTERAÇÃO COM O SETOR PRODUTIVO

Acordos de Cooperação: Uma das formas de interação com o setor produtivo é o estabelecimento Acordos de Cooperação entre laboratório e indústria para responder a questões complexas levantadas pelo cliente por meio da expertise de cada pesquisador do LNLS e da utilização da infraestrutura laboratorial única da fonte de luz síncrotron.

 

Transferência de Tecnologia e Licenciamento: A interação com indústria também pode se dar pela transferência de tecnologias, processos ou produtos inovadores, geradas internamente no LNLS e do licenciamento dessas tecnologias a parceiros para sua inserção no mercado.

 

Prestação de Serviços Complexos: O LNLS oferece à indústria a prestação de serviços complexos e tipicamente não encontrados em outros centros de pesquisa e/ou universidades. E, ainda que um serviço seja encontrado em outro lugar, as características da fonte de luz síncrotron e de suas estações experimentais levam a tempos de resposta significativamente menores.

 

Demandas Tecnológicas Internas: Por fim, o laboratório também estimula o desenvolvimento de tecnologia nas industrias por meio de demandas tecnológicas de equipamentos, dispositivos e sistemas complexos para manutenção da atual fonte de luz síncrotron UVX e para a construção da nova fonte de luz síncrotron Sirius.

CARTÃO BNDES

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) é um dos fornecedores credenciados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para pagamento de serviços usando o cartão BNDES. Ele funciona como um cartão de crédito e permite que microempresários individuais (MEIs) e também micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) paguem pelo uso das estações experimentais (conhecidas como linhas de luz) com condições facilitadas.

 

O recurso é especialmente relevante por facilitar o acesso das pequenas empresas à infraestrutura científica disponível na fonte de luz síncrotron do LNLS. O uso do cartão BNDES permite o financiamento de produtos e serviços em até 48 meses, com taxa de juros abaixo da praticada no mercado. O limite para crédito pelo BNDES é de R$ 1 milhão e as prestações a serem pagas são todas fixas e iguais. No entanto, para ter acesso ao benefício essas empresas deverão estar credenciadas como compradoras no Portal de Operações do Cartão BNDES, além de ter um faturamento bruto de até R$ 90 milhões por ano.