English
Ciência

Com instalações abertas, o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) recebe anualmente cerca de 1200 pesquisadores brasileiros e estrangeiros, comprometidos com mais de 400 estudos que resultam em aproximadamente 200 artigos publicados em periódicos científicos. Confira abaixo algumas das inúmeras pesquisas que se beneficiaram das instalações do LNLS.

5 de Julho de 2022

Pesquisadores do CNPEM e colaboradores demonstram o potencial de minerais de abundância natural e baixo-custo para aplicação em nanodispositivos

A crosta terrestre é constituída em sua maior parte por minerais chamados silicatos, rochas compostas principalmente pelos elementos químicos silício (Si) e oxigênio (O). Esse é o caso do feldspato, cuja erosão dá origem às argilas, e do quartzo, principal componente da areia, entre outros. Extremamente abundantes, os silicatos são utilizados não apenas na produção de materiais de construção, vidros e cerâmicas, como também encontram aplicação na agricultura e nas indústrias farmacêutica, cosmética, química e petroquímica.

13 de Abril de 2022

Estudo elucida processos inéditos do metabolismo de herbívoros envolvidos na eficiente degradação de fibras vegetais

Um grupo de pesquisadores do Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR), Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização supervisionada pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), publicou na revista Nature Communications um estudo que explora alguns dos recursos mais modernos da ciência atual para revelar detalhes inéditos e valiosos do processo digestivo da capivara.

12 de Abril de 2022

Trabalho apresenta análise FTIR em multiescala (nano-micro) aplicada na investigação dos processos químicos de baterias Li-Ar

A crescente demanda por fontes de energias renováveis ressalta também a urgência do desenvolvimento de novos dispositivos de armazenamento de energia. Um exemplo são as baterias metal-ar, que podem ser a chave para armazenamento de energia em larga escala. Este tipo de bateria se apresenta como uma tecnologia promissora para armazenamento de energia de forma comercial, por oferecer cerca de 10 vezes a densidade energética das baterias Li-íon, líderes atuais de mercado.

11 de Abril de 2022

Artigo apresenta microfabricação e caracterização de dispositivo multifuncional adequado para a combinação de técnicas analíticas de raios X

Sirius, a fonte de luz síncrotron do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, Organização Social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), é uma das mais avançadas do mundo. Suas estações experimentais, chamadas de linhas de luz, são projetadas para abrigar instrumentação avançada, capaz de tirar o máximo proveito do da luz síncrotron de altíssimo brilho produzida pelos aceleradores de elétrons de última geração. Dessa forma, as equipes do CNPEM se dedicam também ao desenvolvimento de novos ambientes de amostra que permitam a investigação na escala molecular e atômica de diversos tipos de materiais orgânicos e inorgânicos para a solução de grandes desafios científicos e tecnológicos.

5 de Abril de 2022

Protótipo desenvolvido no CNPEM usou recursos sofisticados para avaliar eficiência do dispositivo

Os sensores vestíveis (weareables) estão cada dia mais presentes na vida de pessoas que usam dispositivos eletrônicos para monitorar a frequência cardíaca durante atividades físicas, qualidade do sono, entre tantos outros padrões sensíveis para a saúde humana. Dispositivos semelhantes estão sendo projetados para usar conhecimento e tecnologia para aprofundar o monitoramento da saúde das plantas em busca de aplicações úteis para a agricultura de precisão.

1º de Abril de 2022

Pesquisa abre caminho para desenvolvimento de fungicidas biológicos como alternativa aos agrotóxicos usados no combate da “Podridão Abacaxi”, uma das pragas mais frequentes nos canaviais

A "Podridão Abacaxi" é uma doença que afeta diversas culturas tropicais ao redor do mundo, mas no Brasil impacta de modo particular a produtividade do setor sucroalcooleiro. O fungo é capaz de impedir a germinação de mudas ou retardar seu desenvolvimento, deixando as áreas afetadas com grandes falhas. O microrganismo costuma penetrar no caule das plantas através dos cortes ou ferimentos provocados durante o plantio ou colheita mecanizada. A incidência da doença tem aumentado nos últimos anos e já está entre as cinco pragas mais frequentes da cultura de cana-de-açúcar.

À medida que o fungo se reproduz no interior da planta, as fibras do caule vão apresentando uma coloração inicial avermelhada, que vai aos poucos se tornando cada vez mais escura e coberta de esporos. O nome da doença se deve ao principal sintoma da fermentação gerada pelo fungo, o odor característico semelhante ao de essência de abacaxi.

15 de Março de 2022

A supercondutividade tem potencial para revolucionar a tecnologia, seja na transmissão de energia sem perdas, em motores elétricos mais eficientes e outras aplicações. Recentemente essas investigações ganharam um novo aliado: o Sirius

Imagine um futuro com baterias que não precisem de carregamento, carros elétricos a preços mais acessíveis, motores elétricos altamente eficientes e energia elétrica mais barata devido a facilidade em sua transmissão e armazenamento. Conquistar um conhecimento mais aprofundado sobre o fenômeno da supercondutividade é a chave para esta verdadeira revolução tecnológica, que teria impacto potencial em todo tipo de equipamento elétrico.  

Isso porque a supercondutividade é a propriedade que permite a certos materiais conduzirem corrente elétrica sem resistência e, portanto, sem perda de energia. No Brasil, cerca de 7,5% da energia elétrica é perdida na transmissão e distribuição, já que os materiais desses sistemas dissipam parte da energia, por exemplo, na forma de calor. Também carros elétricos, mesmo sendo muito mais eficientes que a carros comuns movidos a combustão, ainda perdem até 15% da energia durante o carregamento das baterias.  

7 de Maio de 2021

Pesquisadores do CNPEM/MCTI e colaboradores investigaram o confinamento de ondas longas de infravermelho em fitas nanométricas de óxido de estanho.

A luz infravermelha é uma faixa do espectro eletromagnético com comprimentos de onda que vão de 750 nanômetros a 100 mícrons. Dentro desta faixa espectral são definidas três subfaixas chamadas de infravermelho próximo, médio e longo. O infravermelho próximo é rotineiramente aplicado em controles remotos, sensores de presença e outras ferramentas de metrologia. Por sua vez, o infravermelho médio é explorado em sensores e câmeras de calor. Já o infravermelho longo, comumente referido como radiação terahertz por estar próximo destas frequências, é utilizado em sondas não-destrutivas e espectrômetros de gases.

10 de Novembro de 2020

Equipamento aprimora a investigação de materiais para células a combustível, baterias e eletrolisadores, entre outros

Os combustíveis fósseis são a principal fonte de energia no mundo. No entanto, a busca por fontes de energia limpa, renovável e barata tem se intensificado, especialmente com o crescente consenso de que a elevação na temperatura média do planeta é causada pela ação humana. Nesse contexto, os dispositivos eletroquímicos, que envolvem reações para a transformação de energia química em energia elétrica, surgem como uma opção viável aos combustíveis fósseis.

20 de Agosto de 2020

Pesquisa desvenda mecanismos de ação de nanopartículas de ferro usadas na descontaminação de aquíferos

Os hidrocarbonetos clorados estão entre os contaminantes mais persistentes em reservas de águas subterrâneas – aquíferos – em todo o mundo. O problema é característico de regiões industrializadas, onde as substâncias foram muito utilizadas, até a década de 1980, como solventes, desengraxantes, em esmaltes para pintura de automóveis e na lavagem a seco, dentre outras aplicações. Quantidades muito pequenas destes poluentes são suficientes para tornar essas águas impróprias para consumo humano, por causarem danos aos rins, fígado e, também, câncer.